Bahiatursa quer transformar o São João da Bahia em festa nacional Corpus Chirsti Bahia ~ Vai Bahia

sexta-feira, 2 de maio de 2008

CORPUS CHRISTI.
No dia em que os católicos celebram o corpo e o sangue de Jesus, o Corpus Christi, o Candomblé reverencia Oxóssi, São Jorge no sincretismo religioso. E justamente nesta quinta-feira (22) um dos terreiros mais famosos da Bahia está em festa. O Gantois, casa de Mãe Menininha, homenageia o orixá da fartura.
Os atabaques tocam no ritmo dos deuses africanos. Todos eles foram convidados e compareceram. A dança é em homenagem a patrono de todos os terreiros da Bahia: oxóssi – a divindade do arco e da flecha, o guerreiro caçador.
A festa começou por volta de 1850, quando os cultos africanos na Bahia eram perseguidos por nossos colonizadores católicos. E um dos símbolos de resistência às perseguições é Maria Escolástica da Conceição Nazaré, a Mãe Menininha que reinou durante 64 anos nesta casa.
Hoje o trono de uma das mais famosas yalorixás baianas é ocupado por uma das filhas dela, Mãe Carmen. A copa do Gantois ficou lotada. Tinha comida para todo mundo. Filhos, filhas, pais e mães de santo no banquete do deus da fartura.
'Oxóssi é o provedor. Ele que traz as coisas boas para a comunidade', explica a filha de santo Kátia Badaró. E na festa do guerreiro, não há distinção. São todos bem vindos. 'Eu sou filha de Yansã, mas a festa de Oxóssi é muito importante para mim', conta Nilzete Cândida.
Seria apenas uma coincidência esta festa do Candomblé em pleno dia de Corpus Christi? O pesquisador Alcides Carvalho, que também é filho de santo, diz que não. Como na Igreja Católica, festa de Oxóssi também é sinônimo de renovação.
'O alimento renova a vida. Oxóssi traz esse alimento', afirma Alcides Carvalho. No sincretismo religioso, Oxóssi é a semelhança de São Jorge. Duas divindades poderosas, das mais cultuadas por católicos e pelos povos dos terreiros.
Fonte: ibahia.com