Bahiatursa quer transformar o São João da Bahia em festa nacional Banda CRôNICA ~ Vai Bahia

quarta-feira, 14 de maio de 2008




CRÔNICA - rock e poesia com simplicidade
De santo Antonio de jesus-BA,
A banda conta um pouco do cotidiano e das dificuldades de ter uma banda em sua cidade.

Crônica, de onde vem o nome da banda?
Tentamos vários nomes e com isso acabou virando uma CRÔNICA ter um nome.

Quem é quem na Crônica?
Juscelino: voz, violão, letras e arranjos.
Rogério: guitarra solo e backing e arranjos.
Cleber: baixo.
Bruna: bateria.
Como surgiu a banda?
A partir de uma reunião informal de amigos, que gostasse de fazer um trabalho que não estivesse relacionado com o que estava sendo feito em suas bandas de origem.Vocês têm algum tema fixo recorrente para compôr? De onde vêm a inspiração? Não há um tema fixo, na prática as letras advém de nossas experiências individuais e visões de mundo.Como é ter uma banda de Pop/Rock em Santo Antonio de Jesu-BA? Existe espaço para as bandas independentes?Confesso que não é muito fácil pois estamos muito longe dos grandes centros e nosso trabalho acaba alcançando apenas o público local, talvez adjacências. Além disso, não dá para dedicar-se exclusivamente de música por aqui e precisamos ter outras atividades, principais eu diria.
Sobre espaço, os poucos que existiam acabaram e os que existem promovem muito o conceito COVER e isso tira a oportunidade de mostrar nosso trabalho para um público maior. Na prática somos undregound do underground. As bandas que têm acesso às casas de show por aqui seguem esta linha, proposta esta que não tenho em mente. O trabalho autoral não é muito valorizado. Enviamos nossos clipes para SP mas não tivemos um retorno ainda.As influências das banda vem dos anos 80, até que ponto isso é colocado na música de vocês?Acredito que na sonoridade, sempre escutei muito as bandas inglesas como Smiths, Cure, Jam, Joy Division e as brasileiras que se inspiraram nelas como Legião, Ira!, 365, Varsóvia . As letras nem tanto, pois isso transcende ao tempo, falo de qualidade.. Qual a parte mais dificil de gravar um álbum? A disponibilidade dos músicos e minha adequação aos horários de trabalho. Mas a parte mais crítica foram os ensaios que, em sua maioria, aconteciam pela madrugada.Como está a recepção do trabalho da banda por parte do público? O trabalho foi bem recebido pela crítica local, rádio, jornal e tv, claro que tivemos ressalvas sobre a forte influência oitentista como legião, em sua maioria, mas fazem parte do trabalho inicial.. Na realidade percebo um desvio pois a influência maior é Smiths e não Legião Urbana. Também enviamos para outros estados e tivemos bons feedbacks alguns exageradamente humilhantes mas que fazem parte.Uma pergunta clássica: Com qual músico ou banda vocês gostariam de subir no palco?Das que estão em atividade Engenheiros do Hawaii! e Barão Vermelho.
Contatos showsTelefone: (75)9161-5054