Bahiatursa quer transformar o São João da Bahia em festa nacional Domingo em Jaguaripe na Bahia ~ Vai Bahia

domingo, 6 de janeiro de 2013


Com a reconstrução total da estrada BA-883 que faz a ligação da cidade de Jaguaripe com a BA-001 que liga a Ilha de Itaparica a cidade de Valença, com os 14,5 km de estrada recuperada ficou mais fácil para quem deseja fazer uma visita aquele paraíso, que graças ao empenho do Governador da Bahia Jaques Wagner  o município de Jaguaripe no Recôncavo baiano já tem estrada nova.

Ao chegar à cidade não deixe de visitar à pousada Porto jaguaripe, localizada a beira do mar, com muito verde, grande piscina uma ventilação maravilhosa, vista para o manguezal, pesque e pague e área bastante para caminhar, estacionamento amplo e seguro, além de uma recepção que da gosto. Entretanto a pousada é
Considerada um cartão postal moderno do município.

Jaguaripe é uma das primeiras cidades da Bahia.
A sua colonização data do início do século XVII. Jaguaripe, cujo nome em tupi-guarani significa "Rio da Onça", surgiu durante a 3ª Governadoria Geral do Brasil - Mem de Sá - 1558-1572.
Para que fosse facilitado o trabalho jesuíta (a conselho do padre Manoel da Nóbrega), instituiu-se a política de juntar várias aldeias de diferentes silvícolas em missões próximas às vilas (era o chamado "Descimento"). Este trabalho era dirigido por Jesuítas, que asseguravam a educação Cristã dos filhos da terra e os integravam à sociedade.

Com isto surgiu a missão da Ilha de Itaparica, em 1560 sob a inspiração de Santa Cruz, criada pelo Pe. Pedro Lírio da Grã. Entre 1560 e 1568 apareceu uma grande epidemia de varíola que dizimou grande parte do centro. Então, os jesuítas resolveram transferir a aldeia de Santa Cruz com os índios ainda sadios para Jaguaripe, ou seja, para o local situado a duas léguas da foz do rio (onde hoje se encontra a cidade), até que findasse a peste.

Neste tempo foi construída uma igrejinha, em torno da qual começaram a aparecer moradores que foram se fixando ali e formando o povoado que mais tarde se tornaria freguesia.

A doação de sesmarias que obrigavam os sesmeiros a cultivar a terra e construir engenhos influiu sobremaneira para o crescimento do povoado. A primeira beneficiária de sesmarias na região foi Ana Álvares, filha mais velha de Caramurú (sesmaria dada por Mem de Sá).

Inúmeras sesmarias foram doadas desde então e o povoado prosperou bastante até que em 1613, o bispo D. Constantino Barradas denominou-o freguesia Nossa Senhara da Ajuda de Jaguaripe, depois de insistentes pedidos do capelão de Santo Amaro de Catu (hoje, Jiribatuba - Itaparica), Pe. Baltazar Marinho, que se tornou seu primeiro vigário.

Por base na carta régia, em 22 de maio de 1693 a freguesia tornou-se vila - a primeira do Recôncavo - mas só foi instalada pelo governador-geral D. João de Lencastro em 15 de dezembro de 1697, sob o nome de Vila Nossa Senhora D'Ajuda de Jaguaripe.

A vila de Jaguaripe passou a ser a sede de uma vasta região, a qual mais tarde foi dividida pelas futuras vilas e cidades de Aratuípe, Nazaré, Maragojipe, Lage, São Miguel das Matas e Santo Antônio de Jesus. 

Veja algumas fotos por Roque Medeiros

0 comentários: