Bahiatursa quer transformar o São João da Bahia em festa nacional João Bosco na Bahia dia 13 Chapada Diamantina ~ Vai Bahia

terça-feira, 9 de julho de 2013

O Festival de Jazz do Capão 12 e 13 de Julho é um convite para quem ama a natureza e a boa música e ainda não conhece as belezas exuberantes da Chapada Diamantina
João Bosco foto: universitariafm
Filho de pai libanês4 , João Bosco começou a tocar violão aos doze anos, incentivado por uma família repleta de músicos. Alguns anos depois, iniciou na Escola de Minas em Ouro Preto cursando Engenharia Civil. Apesar de não deixar de lado os estudos, dedicava-se sobremaneira à carreira musical, influenciado principalmente por gêneros como jazz e bossa nova e pelo tropicalismo. Foi em Ouro Preto, em 1967, na casa do pintor Carlos Scliar, que conheceu Vinícius de Moraes, com o qual compôs as seguintes canções: rosa-dos-ventos, Samba do Pouso e O mergulhador - dentre outras.
Em 1970 conheceu aquele que viria a ser o mais frequente parceiro, com quem compôs mais de uma centena de canções: Aldir Blanc, O mestre sala dos mares, O bêbado e a equilibrista, Bala com bala, Kid cavaquinho, Caça à raposa, Falso brilhante, O rancho da goiabada, De frente pro crime, Fantasia, Bodas de prata, Latin Lover, O ronco da cuíca, Corsário, dentre muitas outras.
A primeira gravação saiu no disco de bolso do jornal O Pasquim: Agnus Sei (1972). No ano seguinte, selou contrato com a gravadora RCA, lançando o primeiro disco, que levava apenas seu nome.

Em 1972 conheceu Elis Regina, que gravou uma parceria sua com Blanc: Bala com Bala; a carreira deslanchou quando da interpretação da cantora para o bolero Dois pra lá, dois pra cá.
PROGRAMAÇÃO
Dia 12/07 – Shows a partir das 20hCoral do Capão
Letieres Leite Quinteto
Munir Hossn
Workshops no Circo do CapãoKiko Freitas – Bateria (09h30)
Gabriel Grossi – Gaita (14h30)
Dia 13/07 – Shows a partir das 20hGIC – Grupo Instrumental do Capão
Gabriel Grossi
João Bosco
Workshops no Circo do CapãoLetieres Leite – Universo percussivo baiano (09h30)
Munir Hossn – Baixo (14h30)
COMO CHEGARO motorista que partir de Salvador deve seguir pela BR-324, sentido Feira de Santana, até a ponte do Rio Paraguaçu. Em seguida, é preciso dobrar à direita para chegar à BR-242, sentido Lençóis. A cidade de Palmeiras está localizada a 439 km de Salvador. Quem preferir viajar de ônibus tem como opção a empresa Real Expresso (71 3450-2991). Durante o dia, carros fazem transportes coletivos para o Vale do Capão.
ONDE FICAR
Pousada Pé no Mato
Ladeira da Vila, 2, Caeté-Açú – Palmeiras - BA
Tel: (75) 3344-1105
Site: www.penomato.com.br
Centro Lothloren de Vida Natural
Riachinho – Estrada Caité- Açu /Km 14 – Vale do Capão
Tel: (75) 3344-1154 / 1129
Fax: (71) 3351-2008
Site: www.lothlorien.org.br
E-mail: centro@lothlorien.org.br
Pousada Cachoeira da FumaçaRua José Viana, 23 – Centro
Tel: (75) 3332-2258
Pousada Lendas do CapãoRua dos Gatos, 201 – Vale do Capão
Tel: (75) 3344-1141/ 1241 Fax: (75) 3344-1141
Site: www.valedocapao.com.br
E-mail: lendas@valedocapao.com.br
Pousada Pai InácioRodovia BR-242, Km 232 – Estrada de Lençóis
Tel: (75) 3229-4068 / 3339-2210
Fax: (75) 3339-2210
E-mail: telemiva@yahoo.com.br
Para mais informações sobre meios de hospedagem, basta entrar em contato com a Prefeitura local pelos telefones (75) 3332-2211 / 2234 / 2223.
Onde Comer
Bar Cheiro de Pimenta
Praça Dr. José Gonçalves, s/n
Tel: (75) 3332-2136
Bar e Mercearia EstrelaRua 13 de maio, 50
Bar Pé na CovaRua 15 de Janeiro, s/n
Tel: (75) 3332 2134
Minibar OliveiraRua Carlos Torres, s/n
Trevo DrinksPraça Dr. José Gonçalves, s/n
Tel: (75) 3332-2224
PORQUE IR
lapa-doce-chapada-diamantina, foto: chapada-diamantina.info
VALE A PENA CONHECER
Cavernas de Palmeiras
 – Localizada na Estrada das Palmeiras – Vale do Capão, a 16km da sede e 75km de Lençóis, a bela queda d’água conhecida como Riachinho é um dos lugares mais freqüentados pelos moradores de Palmeiras, pela própria facilidade de acesso. A caverna é uma pequena cavidade com entrada através de uma fenda bem estreita. Formada por dois grandes salões, possui água em seu interior e é ideal pra relaxar com um bom banho. Semi-mapeada e boa para mergulho, a caverna dos Impossíveis localiza-se no Povoado da Lagoa dos Patos, a 10km da BR-242. A natureza é artista no seu interior: estalactites e estalagmites são verdadeiras esculturas naturais formadas pela corrosão da água. Elas chamam a atenção por detrás de um buraco de 50m de diâmetro e 20m de profundidade.
Cachoeira da Fumaça – Considerada a maior cascata do Brasil e quinta do mundo, com 370 m de queda d’água, sua velocidade e a força dos ventos, dos seus 420 m de altura, do poço ao topo, a 1.490 m de altitude, por vezes impede que a água da cachoeira atinja o solo. Daí a denominação “fumaça”: a água pulveriza-se na descida, formando um espetáculo de cores e formas em meio à cortina de fumaça inebriante. Para chegar até lá, uma trilha de quatro dias e três noites em meio à mata densa com direito a trekking, em alto grau de dificuldade, através do Vale do Capão. A vista panorâmica de todo o vale compensa as dificuldades da subida. Pra quem já tem uma certa experiência no ramo, o rapel em meio à queda d’água é um desafio imperdível. O visitante também pode optar por conhecer a cachoeira de cima. São 18 km em estrada de terra (cerca de 2h de carro), até a Vila do Caeté-Açu, e mais 7 km (2h e 30min) a pé. Uma caminhada fácil, mas que deve ser feita com a presença de um guia. 

0 comentários: