Bahiatursa quer transformar o São João da Bahia em festa nacional Feira de artesanato é atração turística em cidade da Bahia na Semana Santa ~ Vai Bahia

domingo, 5 de abril de 2015

Artesãos expõem e vendem peças de barro na Feira dos Caxixis, na praça principal de Nazaré das Farinhas, no Recôncavo Baiano.


Todos os anos, na Semana Santa, uma cidade do Recôncavo Baiano atrai turistas para uma das maiores feiras de artesanato do país. Um vilarejo sossegado, de dois mil habitantes, conhecido como a terra do barro. E é do barro que sai o sustento de quase todas as famílias de Maragogipinho, no Recôncavo Baiano.

Com o pé, o artesão Almerentino Macário Souza faz o torno funcionar. E, com as mãos, vai modelando, criando peças. Tem 80 anos o artesão mais experiente da região.

"Eu tinha 3 anos e já acompanhava meu pai na olaria. Aprendi com ele e passei para meus filhos", diz o artesão.

Ele conta que tem nove filhos e todos trabalham na olaria da família. Há outras 150 no vilarejo. A produção dobra nesta época. Animais, panelas, jarros e o que a criatividade desejar.

Essa tradição começou por acaso há 300 anos, mais ou menos. Um artesão que morava na roça fez dezenas de peças bem miúdas e, na Semana Santa, foi vender na cidade. Voltou para casa de mãos vazias e com o bolso cheio de dinheiro. Nos anos seguintes foi imitado por muitos outros artesãos.

E são as miniaturas que receberam o nome de caxixis. Hoje, as peças são bem maiores e ocupam a principal praça da cidade de Nazaré das Farinhas. É na feira anual que os artistas do barro expõem e vendem a produção.

A artesã Eliana da Luz revela a peça que vende mais: “A fofoqueira, porque tem muita gente por aí que gosta de uma fofoca", diz.

Cofrinho em forma de porco é outra peça muito vendida.

"O tempo é de economia. Eu só vou colocar aqui moedas de R$ 1", diz a empresária Mirian Oliveira.

Muita gente compra para revender. Os turistas, para levar de lembrança para casa.
"Para o município, é muito importante essa feira, porque ela é comparada ao movimento do Natal", explica a secretária municipal de Cultura, Jandira Barbosa.

O colorido, a criatividade. O que você imaginar em peças de barro tem na feira dos caxixis.

0 comentários: