Bahiatursa quer transformar o São João da Bahia em festa nacional Começa construção do novo Fórum de Nazaré; pedra fundamental é lançada em solenidade ~ Vai Bahia

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Às margens do rio Jaguaripe e ao lado da igreja de São Roque, começaram oficialmente nesta terça-feira (28) as obras do fórum da Comarca de Nazaré, no Recôncavo baiano. O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Eserval Rocha fez o lançamento da pedra fundamental do novo prédio.

A solenidade teve a participação de fanfarras, estudantes, moradores, prefeito, vereadores, desembargadores, juízes e servidores do tribunal.


Estiveram presentes o corregedor-geral de Justiça, desembargador José Olegário Monção Caldas, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), desembargador Lourival Trindade, os desembargadores Nilson Soares Castelo Branco, José Alfredo Cerqueira da Silva, Pedro Augusto Costa Guerra, Aliomar Silva Britto, Osvaldo de Almeida Bonfim, Lidivaldo Reaiche Raimundo Britto, Maria de Lourdes Pinho Medauar, Baltazar Miranda Saraiva e o desembargador aposentado Raimundo Queiroz.


A juíza da comarca de Nazaré, Geórgia Quadros Brito, começou a solenidade agradecendo o empenho do presidente e do corregedor-geral, para a construção do fórum.


Em seguida, o prefeito Milton Rabelo destacou a “obra de grande magnitude e amplitude”. Ele ressaltou que, “apesar da situação financeira que atravessa o país, a cidade está recebendo um investimento desse porte”.


O prédio, orçado em R$ 4,4 milhões, terá dois pavimentos em uma área de 1.420 metros quadrados em um terreno de 1.960 metros quadrados. A construção integra o Plano de Obras do tribunal. Os trabalhos foram iniciados em 1º de julho e devem ser concluídos em seis meses.


Igreja
Filho da terra, o corregedor José Olegário Monção Caldas fez questão de ressaltar a participação do padre Valmiro, “um entusiasta da festa de São Roque” que, após ouvir as autoridades da Igreja Católica, cedeu o terreno onde parte do novo fórum será erguido. “É uma obra querida há muito pelos nazarenos”, disse o desembargador.


Em seu discurso, o corregedor fez um histórico da comarca, que desde o “Brasil Colônia foi um polo de desenvolvimento do Estado”. Lembrou da estrada de ferro que ligava o Recôncavo ao Sudoeste baiano, “trazendo riquezas que ficavam nos armazéns para depois serem distribuídos pelos saveiros e navios mercantes da nossa baiana”, disse, se referindo à companhia de navegação.


Antes de encerrar, citou o Golpe Militar de 1964, que fez encerrar as atividades pela via férrea na cidade. “Quase uma semana depois do incêndio que atingiu a estrada de ferro, recebemos essa obra, que deve ser um marco divisor para experimentar novos progressos nas áreas”. E completou: “Quero agradecer ao presidente Eserval Rocha por este gesto de carinho por nossa terra, por atender uma reivindicação de muitos anos. O povo de Nazaré será eternamente agradecido à vossa excelência”.


O presidente Eserval Rocha, lembrou, uma vez mais, da prioridade para o Primeiro Grau, considerando ‘gravíssimo o cenário atual’, mas ressaltando que o tribunal baiano tem recursos disponíveis par investir nos ambientes funcionais de magistrados e servidores.


Citou também as reformas e construção de fóruns em Barreiras, Luis Eduardo Magalhães e Feira de Santana, entre outras comarcas contempladas no Plano de Obras do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. “Nazaré não estava contemplada, mas o desembargador Olegário interveio para a construção. Temos recursos assegurados para todas as obras”, enfatizou.


Para o desembargador, “a austeridade e o respeito com a coisa pública” são condições indispensáveis para “assegurar os recursos para a construção de todas as obras”. Ao final, afirmou que sempre determina a construção de fóruns dentro da cidade, para que os “serviços estejam próximo do povo".
Texto: Ascom TJBA Mais Fotos por Roque Medeiros

0 comentários: